Centro de Monitorização e Interpretação do Caminho de Santiago

Concelho de Barcelos

Património material e imaterial

O Centro de Monitorização e Interpretação do Caminho de Santiago é a resposta atualmente necessária e premente a diferentes eixos de intervenção.

• proteção e valorização de todo o Património Cultural e Histórico, material e imaterial, existente ao longo do itinerário, potencializando a relação dos Peregrinos com os principais recursos do território, nomeadamente ativos culturais/patrimoniais (incluindo-se o artesanato);
• melhoria das condições de segurança ao longo do percurso no concelho de Barcelos, nomeadamente na redução da probabilidade da ocorrência de pequenos delitos (assaltos, exibicionismo, etc.) contra Peregrinos, com base na criação de um algoritmo de segurança que envolva as autoridades locais e os agentes do Caminho no concelho de Barcelos;
• criação de uma rede de comunicação interna entre entidades que lidam, diariamente, no concelho de Barcelos (incluindo Proteção Civil) e nos concelhos limítrofes, com Peregrinos de forma a potenciar-se a identificação de necessidades de ações de limpeza, de segurança, manutenção da mobilidade e/ou da sinalização nos diversos caminhos que constituem o Caminho de Santiago no concelho de Barcelos;
• criação de um local de suporte, apoio e acompanhamento das Associações e/ou Entidades Jacobeias locais mas, também, na “sede” de um “Conselho Municipal” do Caminho Português de Santiago, composto pelos agentes do Caminho e presidentes de Junta com responsabilidades no mesmo, por forma a delinear as diretrizes gerais para o Caminho em Barcelos e apoiar a Entidade Gestora do Caminho Português de Santiago (ainda a criar) para a monitorização do plano de gestão definido em sede de processo de Certificação;
• difusão local, nacional e internacional de ações/atividades (incluídas numa programação anual de atividades jacobeias para peregrinos e/ou para barcelenses) associadas ao Caminho de Santiago no concelho de Barcelos e na atualização de informação sobre os itinerários e pontos de apoio aos autores dos guias internacionais de referência do Caminho Português de Santiago.

Partilhar:

 

Referência do Projeto:

OPB Ref. 38/2019


Área Temática:

Património material e imaterial


Custo Estimado:

até 34.500 €


Proponente:

Lúcio Abel Pereira Lourenço